10 junho 2024

TWISTED SISTER

Twisted Sister: A Curiosa História da Banda de Hard Rock


Twisted Sister Album Metal Meltdown (Live)


Twisted Sister é uma banda americana de heavy metal que se formou em 1972, originalmente em Ho-Ho-Kus, Nova Jersey, e mais tarde baseada em Long Island, Nova York.

Eles são mais conhecidos por suas músicas “We’re Not Gonna Take It” e “I Wanna Rock”, ambas associadas a videoclipes marcados por seu senso de humor pastelão.

Mas a história da banda vai muito além de seus maiores sucessos.


Origens e Mudanças de Formação


Twisted Sister evoluiu a partir de uma banda chamada Silver Star, que passou por várias mudanças de membros antes de se estabelecer na formação clássica em 1982.

A formação clássica incluía Jay Jay French (guitarras), Eddie “Fingers” Ojeda (guitarras), Dee Snider (vocais), Mark “The Animal” Mendoza (baixo) e A. J. Pero (bateria).

Essa formação gravou os primeiros quatro álbuns da banda.

Antes de Dee Snider se juntar à banda em 1976, Twisted Sister já havia demitido mais de 10 vocalistas. 

Snider rapidamente se tornou a força criativa por trás da banda, escrevendo a maioria das músicas e desenvolvendo a imagem teatral que se tornaria a marca registrada da banda.


Sucesso Underground e Ascensão à Fama


Os dois primeiros álbuns do Twisted Sister, “Under the Blade” (1982) e “You Can’t Stop Rock ‘n’ Roll” (1983), foram bem recebidos pela crítica e ganharam popularidade underground.

O sucesso mainstream veio com o terceiro álbum, “Stay Hungry” (1984), e seu single “We’re Not Gonna Take It”, que foi o único hit da banda no Billboard Hot 100.

O videoclipe de “We’re Not Gonna Take It” se tornou icônico por seu enredo humorístico, inspirado em cartoons da Warner Bros. e estrelando Mark Metcalf, famoso por seu papel autoritário em “Animal House”.


Músicas Mais Famosas do Twisted Sister


“We’re Not Gonna Take It”


“We’re Not Gonna Take It” é, sem dúvida, a música mais icônica do Twisted Sister. Lançada no álbum “Stay Hungry” em 1984, a faixa se tornou um hino de rebeldia e resistência contra a autoridade.

Com um refrão cativante e uma melodia poderosa, a música rapidamente ganhou popularidade, especialmente devido ao videoclipe humorístico que parodia figuras autoritárias.

A canção é frequentemente usada em contextos culturais e políticos para simbolizar a luta contra a opressão e a injustiça.


“I Wanna Rock”


Também parte do álbum “Stay Hungry”, “I Wanna Rock” é outra faixa marcante do Twisted Sister.

A música celebra a liberdade e a paixão pela música rock, com um riff de guitarra contagiante e uma energia vibrante.

O videoclipe, seguindo a mesma linha humorística de “We’re Not Gonna Take It”, mostra jovens desafiando figuras de autoridade e abraçando o espírito do rock 'n' roll.

“I Wanna Rock” se tornou um clássico nos shows da banda, sempre recebendo uma recepção entusiasmada do público.


“Under the Blade”


“Under the Blade” é a faixa-título do álbum de estreia do Twisted Sister, lançado em 1982.

A música é uma das mais pesadas da banda, com letras sombrias e um ritmo intenso.

Ela aborda temas de medo e opressão, e se destacou no cenário underground do heavy metal pela sua sonoridade crua e direta.

“Under the Blade” é uma representação autêntica das raízes do Twisted Sister no metal e continua a ser uma favorita dos fãs mais antigos.


“You Can’t Stop Rock ‘n’ Roll”


Do álbum de 1983 com o mesmo nome, “You Can’t Stop Rock ‘n’ Roll” é um manifesto de resistência e persistência na indústria da música.

A canção tem uma melodia poderosa e letras que afirmam a longevidade e o impacto duradouro do rock.

Esta música ajudou a estabelecer a banda no cenário musical e é frequentemente citada como uma das declarações de missão do Twisted Sister, reafirmando seu compromisso com o gênero e sua base de fãs.


“The Price”


“The Price” é uma balada poderosa do álbum “Stay Hungry”.

Diferente das outras músicas mais energéticas da banda, “The Price” aborda o lado mais pessoal e introspectivo da vida de um músico, falando sobre os sacrifícios e as dificuldades enfrentadas ao perseguir sonhos.

Com uma melodia emotiva e uma performance vocal intensa de Dee Snider, a música se destaca pela sua honestidade e profundidade emocional, ressoando fortemente com os fãs.


Twisted Sister: A Curiosa História da Banda de Hard Rock - Album Stay Hungry


Declínio e Primeira Separação


Os álbuns seguintes, “Come Out and Play” (1985) e “Love Is for Suckers” (1987), não alcançaram o mesmo sucesso que “Stay Hungry”, e o Twisted Sister se separou em 1988.

As tensões internas e a pressão da gravadora para comercializar seu som contribuíram para o declínio.


Reuniões


Twisted Sister se reuniu brevemente no final dos anos 1990 e de forma mais permanente em 2003.

A banda lançou mais dois álbuns: “Still Hungry” (2004), uma regravação de seu terceiro álbum, e o álbum de Natal “A Twisted Christmas” (2006). 

O álbum “A Twisted Christmas” apresenta clássicos de Natal reimaginados no estilo heavy metal, mostrando a habilidade da banda de mesclar humor e música pesada.

Após a morte de A. J. Pero em 2015, a banda fez uma turnê de despedida e se separou novamente após concluir a turnê em 2016.


Caminhos dos ex integrantes do Twisted Sister


Dee Snider


Dee Snider continuou sua carreira solo e também se envolveu em projetos de rádio e televisão.

Ele lançou álbuns solo e escreveu um livro de memórias chamado “Shut Up and Give Me the Mic”.

Dee também participou de reality shows como “Celebrity Apprentice” e “Celebrity Wife Swap”.


Jay Jay French


Jay Jay French permaneceu ativo na indústria musical e também se envolveu em negócios relacionados à música.

Ele é um defensor dos direitos dos artistas e trabalhou em questões de royalties e direitos autorais.


Eddie “Fingers” Ojeda


Eddie Ojeda também continuou sua carreira musical e tocou em projetos solo.

Ele lançou álbuns e fez apresentações ao vivo em várias ocasiões.


Mark “The Animal” Mendoza


Mark Mendoza também permaneceu ativo na música e participou de outros projetos.

Ele tocou com outras bandas e ocasionalmente se reuniu com ex-membros do Twisted Sister para shows especiais.


Mike Portnoy (substituto de A. J. Pero)


Mike Portnoy, conhecido por seu trabalho com o Dream Theater, substituiu A. J. Pero após sua morte.

Ele é um baterista talentoso e já havia colaborado com Dee Snider em outros projetos antes de se juntar ao Twisted Sister.


Cada membro seguiu sua própria trajetória após a separação, mas o legado do Twisted Sister continua vivo através de suas contribuições individuais e da memória da banda icônica.


Twisted-Sister-Album-Love-Is-for-Suckers


Impacto e Reconhecimento


Twisted Sister é frequentemente considerada uma banda de glam metal devido ao uso de maquiagem e roupas extravagantes.

Mas Dee Snider acha o termo inadequado, preferindo ser classificado simplesmente como uma banda de heavy metal com uma atitude rebelde.

Em 1985, Dee Snider testemunhou perante o Senado dos EUA contra a censura na música, defendendo a liberdade de expressão e se opondo às propostas de rotulagem de álbuns considerados ofensivos.

Este evento solidificou sua imagem como um defensor da liberdade artística.


Legado


Twisted Sister ocupa o 73º lugar entre os 100 maiores artistas de hard rock da VH1.

Em resumo, Twisted Sister deixou sua marca na cena do rock com sua atitude ousada, músicas eletrizantes e performances memoráveis.

Twisted Sister influenciou várias bandas de rock ao longo dos anos, especialmente no gênero de heavy metal e glam metal.

Uma das bandas notáveis que mencionaram Twisted Sister como uma influência significativa é Mötley Crüe.

A atitude irreverente e teatralidade no palco de Twisted Sister foram elementos que Mötley Crüe incorporou em suas próprias performances.

Outra banda que reconhece a influência de Twisted Sister é Poison, que também adotou o visual glam e o estilo extravagante de performance que Twisted Sister popularizou nos anos 80.

A energia e o estilo de palco de Twisted Sister inspiraram muitos músicos e bandas na cena do hard rock e metal a se expressarem de maneira mais livre e teatral.